Histórico

Formada a comissão para elaborar o Celpe-Bras

O Ministério da Educação (MEC) convoca uma comissão de especialistas para elaborar um exame de proficiência em língua portuguesa para estrangeiros, para atender às necessidades de seleção de estudantes que participariam do Programa Estudante Convênio de Graduação (PEC-G).

Celpe-Bras é criado

O Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros (Celpe-Bras) é instituído para ser aplicado em instituições, no Brasil e no exterior, credenciadas pelo MEC.

Portaria nº 1.787, de 26 de dezembro de 1994

Certificado de proficiência é expedido pela SESu

O Celpe-Bras passa a ser expedido pela Secretaria de Educação Superior (SESu) e tem validade em todo o território nacional. Na primeira aplicação, 127 participantes fizeram o Exame em oito postos aplicadores.

Portaria nº 643, de primeiro de julho de 1998

Inep passa a ser responsável pelo certificado

O Inep assume a responsabilidade pela elaboração, aplicação, correção e divulgação dos resultados do Exame. No Brasil, o Celpe-Bras é pré-requisito para ingresso em cursos de graduação por meio do Programa de Estudantes-Convênio de Pós-Graduação (PEC-G). O certificado é pré-requisito para a validação de diplomas de profissionais estrangeiros que pretendem trabalhar no país. Algumas entidades de classe, como o Conselho Federal de Medicina (CFM), exigem o Celpe-Bras.

Portaria nº 1.350, de 25 de novembro de 2010

Celpe-Bras chega aos 20 anos de aplicação

O Celpe-Bras completou 20 anos com mais de 7 mil participantes. Neste ano, o Exame conta com 126 postos aplicadores credenciados, sendo 48 no Brasil e 78 fora do país.

Página atualizada em: 25 julho 2019