Pisa 24 de Abril de 2018

Inep representa Brasil em reunião do Pisa Governing Board na Suécia

A 45ª reunião do Pisa Governing Board reúne representantes de mais de 80 países entre 23 e 25 de abril em Estocolmo, na Suécia. A Diretora de Avaliação da Educação Básica (Daeb) do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Luana Bergmann Soares, e o servidor Edison Fernandes, da Assessoria Internacional, representam o Brasil na reunião do conselho diretor do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), ao lado da secretária executiva do Ministério da Educação (MEC), Maria Helena Guimarães de Castro.

Realizada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a reunião tem como objetivo discutir o plano de elaboração de relatórios para o Pisa 2018, assim como versões preliminares dos relatórios temáticos previstos sobre a edição de 2015, além de debater as matrizes referenciais para o Pisa 2021. O encontro marca, ainda, o início das reuniões preparatórias dos grupos executivos, de desenvolvimento estratégico e de análise e disseminação do Pisa.

O Brasil participa do Pisa desde a sua primeira edição, em 2000, sendo o Inep a instituição responsável pela implementação e condução do programa no país. Essa participação tem permitido ao Instituto um crescimento no conhecimento técnico que vem sendo aplicado em avaliações nacionais, bem como na criação de novos indicadores. A participação no Pisa contribui, ainda, como subsídio para a elaboração de políticas públicas educacionais pelo Ministério da Educação.

Pisa – O Programa Internacional de Avaliação de Estudantes, tradução de Programme for International Student Assessment, é uma iniciativa de avaliação comparada, aplicada de forma amostral a estudantes na faixa etária dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países. A avaliação, totalmente feita em computador, abrange as áreas de leitura, matemática e ciências. Também são coletadas informações contextuais por meio de questionários aplicados aos estudantes, professores, diretores de escola, e, a partir desta edição, também as pais dos estudantes. Em 2018, serão avaliados 19 mil alunos, de 661 escolas brasileiras.