Avaliação dos cursos de graduação 23 de Abril de 2002

Inep

Inep realiza capacitação de avaliadores da Educação Superior

Ministro Paulo Renato diz que treinamento irá homogeneizar critérios de verificação  das condições de ensino dos cursos de graduação

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep/MEC) realizou, em Brasília, no mês de abril, o programa de capacitação do primeiro grupo de avaliadores da Educação Superior. Participaram do treinamento 510 professores selecionados para verificar, no próprio local de funcionamento do curso, as condições de ensino das áreas de Administração, Direito, Engenharia Civil e Engenharia Química.

Inscrições pela Internet

O processo de seleção de avaliadores continua aberto.

Preencher cadastro

O programa de capacitação consiste em palestras e atividades práticas. Durante o treinamento, os professores recebem informações sobre o sistema de avaliação de cursos e os instrumentos que serão utilizados na verificação das condições de ensino. Eles também participaram de oficinas para utilizar o formulário eletrônico de avaliação e desenvolver habilidades específicas para interagir com os profissionais, realizar entrevistas, analisar documentos e observar o funcionamento das instituições de ensino superior.

"Com esse programa de capacitação haverá uma homogeneização dos critérios de avaliação", afirmou o ministro da Educação, Paulo Renato Souza, durante conversa com os avaliadores. Segundo ele, havia críticas, por parte das instituições de ensino, aos processos de avaliação anteriores que não adotavam metodologias uniformes na verificação das condições de funcionamento dos cursos.  "Estamos aprimorando esse processo para que a avaliação seja cada vez mais precisa e tenha bastante utilidade para a melhoria da graduação".

Nova seleção - O segundo grupo de professores selecionados foi treinado entre os dias 7 e 17 de maio. Nessa etapa, estiveram envolvidos especialistas para a avaliação de outras 14 áreas da graduação. Ao todo, serão capacitados 840 profissionais, responsáveis pela verificação, in loco, das condições de 1.372 cursos. As visitas começam em junho.

Qualidade - Há dois conjuntos de cursos a serem avaliados. No primeiro, estão incluídos aqueles que passarão pela avaliação periódica, a ser realizada a cada quatro anos. No outro, os cursos que fizeram pedido de reconhecimento ou renovação do reconhecimento junto ao Ministério da Educação. O reconhecimento é necessário para que a instituição possa emitir o diploma do estudante ao final da graduação.

Para realizar a Avaliação das Condições de Ensino, uma comissão de professores verificará a situação dos cursos levando em conta três grandes dimensões: a qualificação do corpo docente, a organização didático-pedagógica e a infra-estrutura, com ênfase nas condições da biblioteca. 

Para professor de engenharia civil da Universidade Estadual de Campinas, Paulo Sérgio Franco, um dos avaliadores em treinamento, o novo processo de verificação das condições de ensino consolida um trabalho importante de avaliação que vem sendo feito desde 1996. "Agora, teremos um diagnóstico bastante completo para subsidiar a melhoria dos cursos".  

A verificação das condições de ensino, ao lado do Exame Nacional de Cursos, o Provão, compõe o Sistema de Avaliação da Educação Superior no País. Com a implementação desse mecanismo, o Ministério da Educação terá subsídios para aplicar os critérios e procedimentos estabelecidos para a suspensão do reconhecimento e a desativação de cursos de graduação que não demonstrem ter a qualidade necessária.

Inscrições devem ser feitas pela Internet

O processo de seleção de avaliadores continua aberto. O profissional interessado deve preencher o Cadastro de Inscrição. A primeira fase do processo de classificação levará em conta o currículo profissional e a titulação dos candidatos. Poderão se inscrever aqueles que tenham, no mínimo, cinco anos de experiência na Educação Superior, como professor ou gestor.

Também será exigida, na fase de classificação, a pós-graduação, seja em doutorado, mestrado ou especialização. Os currículos dos candidatos pré-selecionados serão examinados pela comissão de avaliação de cada um dos cursos, formada por um grupo de professores.

Todos os selecionados farão parte do banco nacional de avaliadores e serão acionados de acordo com o cronograma de avaliações periódicas. Com isso, o Inep pretende ampliar o quadro de avaliadores do País e aumentar a participação da comunidade acadêmica nessa atividade. "Queremos fortalecer a cultura da avaliação e fazer com que ela transite cada vez com mais ênfase no meio acadêmico", afirma Tancredo Maia Filho, diretor de Avaliação e Estatísticas da Educação Superior do Inep.

Assessoria de Comunicação do Inep