Enem 11 de Maio de 2020

Edital do Enem impresso ganha versão em Libras

A comunidade surda e com deficiência auditiva pode acessar o edital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 traduzido para a Língua Brasileira de Sinais (Libras). O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) disponibilizou, em seu canal do YouTube, todo o conteúdo do edital do Enem impresso. A iniciativa faz parte da Política de Acessibilidade e Inclusão do instituto, que visa ampliar as oportunidades de participação da sociedade em seus exames e avaliações. Desde 2013, o Inep publica versões dos editais do Enem em Libras.

O participante com deficiência auditiva, surdez ou surdocegueira deve indicar, durante a inscrição, se utiliza aparelho auditivo ou implante coclear, o que dispensa a vistoria no dia da prova, por parte do aplicador. A medida foi adotada em 2019 e está mantida para este ano. É também na inscrição que os participantes podem solicitar atendimento especializado e sinalizar os recursos de acessibilidade necessários para fazer as provas. Os recursos de acessibilidade ofertados pelo Inep para participantes com surdez, deficiência auditiva e surdocegueira são videoprova em Libras, tradutor-intérprete de Libras, leitura labial e tempo adicional. Para comprovar a necessidade de recurso de acessibilidade, é necessário apresentar laudos médicos, caso o participante não tenha feito o exame em anos anteriores utilizando algum desses recursos.

Nesta edição, os participantes encontrarão todos os tipos de atendimento sob a denominação “especializado” (inclusive para gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar). A solicitação de recursos acessíveis para fazer as provas deve ser feita durante a inscrição, entre 11 e 22 de maio, na Página do Participante. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Caso o pedido seja indeferido, haverá um período para interposição de recursos e apresentação de novos documentos.

Enem em Libras – O Inep está empenhado em estudar e aprimorar o atendimento especializado nos exames. Essa atenção às diferentes necessidades dos participantes surdos, deficientes auditivos e surdocegos é uma preocupação do instituto desde a implementação do exame, há 23 anos. Recursos de acessibilidade como a atuação de tradutores e intérpretes de Libras são oferecidos desde o ano 2000. A videoprova em Libras entrou no conjunto de opções dos participantes a partir de 2017. O tema da redação naquela edição foi “Desafios para a formação educacional de surdos no Brasil”, o que impulsionou o debate sobre o assunto. Naquele ano, pela primeira vez, foi feita uma campanha de comunicação em Libras para as redes sociais.

Em 2018, o Inep lançou o selo Enem em Libras, que identifica todo o conteúdo disponível em Libras, e publicou a primeira versão acessível ao público surdo da Cartilha do Participante – Redação no Enem. No mesmo ano, foi lançada a Plataforma Videoprova em Libras, na qual o instituto disponibiliza os vídeos com os enunciados e as opções de respostas da videoprova, permitindo que os participantes surdos estudem no mesmo formato em que elas são aplicadas. As provas de 2017, 2018 e 2019 estão publicadas na versão integral. Na plataforma, também é possível assistir ao vídeo das questões e conferir o gabarito, se o participante desejar.

Confira o edital do Enem impresso em Libras

Acesse a plataforma Enem em Libras