Inep 31 de Dezembro de 2019

Pesquisas educacionais do Inep envolveram mais de 50 milhões de estudantes em 2019

A publicação dos dados consolidados das matrículas iniciais da rede pública de ensino no Diário Oficial da União (DOU) encerra as divulgações de estatísticas da educação básica do Brasil do ano de 2019. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável por coordenar a coleta do Censo Escolar, que abrange diferentes etapas e modalidades da educação básica. Colaboram as secretarias de educação das 27 unidades da Federação e todos os 5.570 municípios do país. Com a divulgação do censo, o Inep cumpre os objetivos de fornecer estatísticas para que os atores educacionais possam acompanhar a efetividade das políticas públicas.

Censo Escolar – Para aprimorar a coleta, o Inep implementou em 2019 várias inovações: lançou novos instrumentos, como o novo formato do caderno de conceitos e orientações, com conteúdo eletrônico, e do glossário da educação especial; o mapa de coleta do censo em plataforma eletrônica, que permite aos gestores públicos e à população acompanhar os dados da pesquisa, além do novo formulário, exclusivo para o gestor escolar. Para que todos os processos respeitem o sigilo na manipulação de dados, servidores e colaboradores do Inep, além de coordenadores estaduais e municipais do Censo Escolar realizaram curso sobre os impactos da nova Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei 13.709/2018).

Em 2019, o censo traz informações de 180 mil estabelecimentos de ensino público infantil, fundamental e médio do país, incluindo a educação de jovens e adultos, a educação profissional e a educação especial, que atendem 48 milhões de matriculados, com o total de 2 milhões de docentes atuantes. A disponibilização completa dos resultados, que incluem as sinopses estatísticas e os microdados para todas as redes de ensino, está prevista para o final de janeiro de 2020.

Censo Superior – O Censo Escolar é a maior pesquisa estatística, mas não a única efetivada pela Diretoria de Estatísticas Educacionais do Inep. O Censo da Educação Superior também é executado anualmente e em 2018 apresentou 8,45 milhões de matrículas em 2.537 instituições de educação superior, que ofereceram quase 38 mil cursos de graduação e 45 sequenciais.

Para aperfeiçoar e aumentar a qualidade na coleta dos dados, foram publicados sete manuais para os diferentes públicos do Sistema Censo 2018, além de cinco edições do boletim voltado aos usuários que preenchem as informações do censo. Com o mesmo objetivo, houve treinamento presencial e a distância para novos pesquisadores e auxiliares institucionais, contemplando mais de mil usuários do sistema.

Cine Brasil – Ainda no âmbito da educação superior, o Brasil terá mais condições de comparar suas estatísticas com as de outros países. Neste ano, foi adotada a Classificação Internacional Normalizada da Educação adaptada para cursos de graduação e sequenciais de formação específica (Cine Brasil), que é uma metodologia que permite o agrupamento dos cursos de graduação e sequenciais de formação específica de acordo com o conteúdo temático e adequados à estrutura de classificação internacional. O Inep designou oito servidores para a comissão técnica, que é presidida pelo diretor de Estatísticas Educacionais do instituto, Carlos Moreno. “Todas as atividades da diretoria buscam contribuir para que o país possa se desenvolver e ter uma educação sempre mais compatível com as necessidades de um país como o Brasil”, declarou Moreno.

Catálogo de Escolas – O Inep apresentou à sociedade mais um produto de seus estudos estatísticos: o Catálogo de Escolas. Atualizado anualmente, a partir dos dados do Censo Escolar, o catálogo lista 226 mil estabelecimentos da educação básica, entre estabelecimentos em funcionamento e com atividades paralisadas. O serviço permite a consulta por região, unidade da Federação e município; etapa e modalidade de ensino ofertada; porte da escola; categoria administrativa (pública ou privada); dependência administrativa (estadual, municipal, federal ou privada) e situação de funcionamento (ativa ou paralisada). Além da consulta a partir do interesse do usuário, é possível exportar os resultados.

Indicadores de fluxo – O Inep atualizou os indicadores de fluxo escolar de estudantes da educação básica brasileira até a transição 2016/2017. Os resultados possibilitam acompanhar o desempenho das redes de ensino de todo o território nacional, por etapa de ensino, do 1º ano do ensino fundamental ao final do ensino médio.

EAG – Os levantamentos estatísticos nacionais realizados pelo Inep também são a base de estudos internacionais. O Inep se orgulha de ser o responsável no Brasil pelo tratamento, o envio e a revisão dos dados nacionais da publicação Education at a Glance (EAG), da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O portal do Inep mantém, em seu portal, a publicação do “Panorama da Educação 2019”, com os destaques de resultados nacionais, além de um link para a publicação internacional, no qual é possível fazer a comparação com outros países.

Talis – A Teaching and Learning International Survey, ou Pesquisa Internacional sobre Ensino e Aprendizagem (Talis) teve seu primeiro volume de resultados da terceira edição (2018) do estudo publicado em meados do ano. A segunda etapa de divulgação ocorrerá em março de 2020. Pela primeira vez, os questionários da pesquisa foram aplicados on-line. A Talis, que teve o recorde de participação com 48 países, conta com o Brasil desde sua primeira edição, em 2008, sempre com o Inep responsável pela sua aplicação.

Em 2020, o Inep reforça seu compromisso de produzir dados que orientem a aplicação de recursos e políticas públicas em busca do desenvolvimento da educação brasileira.