Educação superior 07 de Outubro de 2019

Inep coordenará comissão técnica de classificação de cursos

A produção e a avaliação de dados exigem padronização de parâmetros para comparar resultados. Este será o trabalho da comissão instituída pelo Ministério da Educação, que atuará na aplicação da Classificação Internacional Normalizada da Educação (Cine Brasil). O diretor de Estatísticas Educacionais do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Carlos Moreno, será o presidente da Comissão Técnica de Classificação de Cursos (CTCC). “A Cine Brasil, além de subsidiar a produção das estatísticas dos cursos de graduação, comparáveis às de outros países, regiões e estados, por áreas de conhecimento, também pode ser utilizada no planejamento e na orientação da expansão da educação superior, conforme previsto no Plano Nacional de Educação, alinhada ao arranjo produtivo das diferentes regiões do país”, explica o diretor do Inep.

A Cine Brasil é uma metodologia que permite o agrupamento dos cursos de graduação e sequenciais de formação específica, de acordo com o conteúdo temático e adequados à estrutura de classificação adotada internacionalmente. Segundo a Portaria nº 1.715, publicada no Diário Oficial da União em 3 de outubro, fazem parte do conteúdo o conhecimento teórico e prático abordado durante os cursos, o perfil, as competências e as habilidades esperadas.

A classificação dos cursos atende a várias ações de interesse das instituições de educação superior e seus estudantes, como o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e a composição das comissões de avaliação in loco, além de permitir a disseminação e a comparação das informações estatísticas do país. As atividades da comissão irão começar a partir da designação de seus membros pelo presidente do Inep, sendo a Cine Brasil parte do Cadastro Nacional de Cursos e Instituições da Educação Superior (Cadastro e-MEC).

A comissão é composta por 9 membros, com quatro integrantes do Inep, sendo dois da Diretoria de Estatísticas Educacionais e outros dois representantes da Diretoria de Avaliação da Educação Superior do instituto. No Ministério da Educação, são dois membros da Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação Superior (Seres), um membro da Secretaria de Educação Superior (Sesu) e um membro da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica. O Conselho Nacional de Educação (CNE) também indicará um representante.

Confira a Portaria nº 1.750 publicada em 3 de outubro